domingo, 8 de julho de 2007

Os 50 anos da dupla Lennon e McCartney

Juntos, Lennon & McCartney assinaram imensa parte dos sucessos dos Beatles, a banda que até hoje já vendeu mais de 1,5 bilhão de discos em todo o mundo.

Tudo começou em 1957, John Lennon, criou o grupo Quarrymen com amigos da escola onde estudava, a Quarry Bank School. No começo, a banda tocava skiffle, tipo de música que usava improvisações como bateria com panelas, baixos com cabos de vassoura. Logo, a banda abandonaria o skiffle para se dedicar ao rock and roll, ritmo que estava começando a fazer sucesso entre os jovens ingleses.

Em 6 de julho de 1957, os freqüentadores da quermesse da Paróquia de São Pedro, a igreja anglicana do bairro de Woolton, aproveitavam o dia ao ar livre e a programação musical, que incluía um grupo local, os Quarrymen. Com seu estridente vocalista, um adolescente de quase 17 anos chamado John Lennon, a banda atraiu a atenção dos freqüentadores que bebericavam cerveja e sidra, mais especificamente de um garoto de 15 anos com blazer branco e calças pretas, com um violão nas costas: James Paul McCartney.Minutos depois (estudiosos da história dos Beatles já chegaram a estabelecer que a hora exata foi 18h48m), Ivan Vaughan, um amigo em comum, apresentou Lennon a McCartney, sem ter idéia de que estava dando partida para uma das mais criativas e bem-sucedidas duplas de compositores da história da música. Ninguém poderia prever, até porque tudo pareceu bem corriqueiro, da simples presença de McCartney na quermesse (Vaughan o convencera de que era ótimo lugar para paquerar) ao fato de ele e Lennon só trocaram acenos de cabeça — não houve nem aperto de mão — antes de conversar rapidamente sobre música, com direito à execução de "Twenty flight rock" (um rockabilly de sucesso de Eddie Cochran) por McCartney, que despertou admiração no futuro parceiro.

Paul e John começaram a compor músicas para a banda juntos, formando a dupla de compositores Lennon/Mccartney, a mais famosa da história do rock, muito embora algumas músicas eles tenham compostas individualmente, sempre era creditada a música a Lennon/McCartney. Enquanto John compunha músicas com jogos de palavras, com letras mais surrealistas, Paul compunha num estilo mais suave e romântico. Em 1958, Paul apresentou a John um garoto que era seu conhecido, George Harrison, nascido em 25 de Fevereiro de 1943. George na época tinha apenas 15 anos, três anos mais novo que John, fato este que desagradava um pouco a Lennon. No entanto, o fato de que George sabia tocar guitarra melhor que John e Paul contribuiu para ele ser aceito na banda.

O nome da banda mudou por diversas vezes, sendo desde Johnny and the Moondogs a Long John and the Silver Beatles, numa época em que nomes grandes eram mais comuns em meios musicais. O nome foi posteriormente simplificado para The Silver Beatles e, finalmente, para The Beatles. Este nome foi inspirado na banda The Crickets (os grilos), de Buddy Holly, sendo "Beatles" um trocadilho de "beetles" (besouros) com "beat" (batida). Mas a versão certa do nome é explicada por John Lennon: "Sonhei com um homem, numa torta flamejante, dizendo: Vocês são Beatles com A". Não foi só o nome da banda que mudou constantemente naquela época, vários integrantes entravam e saiam da banda, somente John, Paul e George eram fixos.

Como John, Paul e George tocavam guitarra, a banda necessitava de um baixista para dar ritmo às suas músicas. Em 1960, John, com 20 anos de idade, estava estudando na Art College, e convenceu um amigo da escola a comprar um baixo e juntar-se à banda. O amigo era Stuart Sutcliffe, ou simplesmente Stu. Este não sabia tocar baixo muito bem, sendo que seu maior interesse era por arte (pintura), mas entrou para a banda por ser amigo de John. Naquela época os Beatles não tinham um baterista fixo, assim, profissionais desse gênero tocavam para eles apenas em determinadas ocasiões. Ao tocarem em um pub de Liverpool, chamado Jacaranda, um baterista, Pete Best, começou acompanhá-los com mais frequência. Pete era filho da dona do pub.

Quando os Beatles receberam um convite para tocar em clubes noturnos de Hamburgo (Alemanha), convidaram Pete Best para acompanhá-los na bateria. Pete acabou ficando como baterista fixo da banda. Os Beatles foram duas vezes a Hamburgo. Na primeira viagem, em 1960, alguns fatores acabaram prejudicando o grupo: George acabou sendo deportado por ser menor de idade; depois, Pete e Paul também foram deportados por provocar um pequeno incêndio no local onde encontravam-se hospedados. Na primeira viagem a Hamburgo, os integrantes dos Beatles acabaram se tornando amigos de alguns estudantes da cidade, entre eles Klaus Voorman e Astrid Kirchherr. Retornando a Hamburgo, em 1961, George já era maior de idade. Nesta segunda viagem, Stuart Sutcliffe resolveu abandonar os Beatles a fim de dedicar-se à pintura e à Astrid por quem havia se apaixonado e resolveu se casar pouco depois. Foi Astrid que sugeriu que os Beatles adotassem o penteado para frente e abandonassem o penteado topete (estilo Elvis Presley) que usavam até então. Com a saída de Stu, Paul McCartney assumiu o contrabaixo, e os Beatles passaram então a ser um quarteto. Algum tempo depois, Stuart sofreria um derrame cerebral, levando-o à morte. Quando estavam em Hamburgo, acabaram eles gravando algumas músicas em estúdio (entre elas esta a música "My Bonnie") acompanhando o cantor Tony Sheridan.

Ao retornar a Liverpool, os Beatles já tinham uma certa popularidade na cidade, e tocavam constantemente em um pub local, chamado Cavern Club. Seus fãs de Liverpool, ao saberem que os Beatles tinham um compacto no mercado com a música "My Bonnie", cantada por Tony Sheridan, foram procurá-lo em lojas de discos. Foi a partir desse momento que Brian Epstein, gerente de uma dessas lojas, ficou sabendo da existência dos Beatles. O gerente ficou curioso por os conhecer e foi vê-los tocar no Cavern Club.

Brian ficou impressionado com os rapazes e resolveu tornar-se empresário deles. Aconselhou então a banda a mudar a aparência. Saíram os casacos de couro e calças apertadas e entraram terninhos que estavam na moda em Paris. O modo de se apresentarem ao vivo também mudou: nada de brigar, comer, fumar ou beber durante os shows, o que tornou os Beatles um produto mais apresentável. Como Brian trabalhava vendendo discos de música, não seria difícil para ele contactar alguma gravadora para apresentar o grupo. A primeira tentativa foi com a Decca Records, que os recusou, pois os executivos da gravadora achavam que o rock logo desapareceria. Posteriormente, Brian conseguiu que George Martin, um produtor de discos da gravadora Parlophone, subsidiária da EMI, ouvisse os Beatles. Em Londres, no dia 6 de Junho de 1962, George Martin, após então ouvi-los, logo depois contratá-los.

E assim começou, a lenda, o mito ..... Os Beatles !!!

Fonte:Wikipédia e O globo

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial