sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Al Gore - Nobel da Paz 2007

Recebi a feliz notícia de que Al Gore e o Painel da ONU para Mudanças Climáticas (responsável pelos famosos relatórios do IPCC) venceram o Prêmio Nobel da Paz, por seus trabalhos de conscientização das mudanças climáticas. Fico contente, porque por mais que as pessoas acusem ambos de politicagem e afins, por mais que existam deslizes no assunto (e a comunidade científica vem trabalhando arduamente para diminuir esses deslizes cada vez mais e colocar tudo às claras), o reconhecimento vindo de Estocolmo da Noruega. Solidifica um pouco mais o pensamento geral e preocupante de que as mudanças climáticas são uma realidade, e não um delírio politiqueiro. Também joga um balde de água fria em políticos como Sr. Arbusto e países como a China, que insistem em ignorar o problema como se ele não existisse. Sim, ele existe e todos precisam acordar para isso, parece dizer a Academia.

Parabéns, Al Gore. Parabéns, IPCC. Que essa honraria seja reforçada com mais divulgação, mais reconhecimento público dos problemas climáticos que enfrentamos e que isso se traduza em incentivo para realização de projetos que tornem nosso mundo mais habitável, menos degradante e mais digno para as próximas gerações.

Vida Longa aos vencedores de 2007 do Prêmio Nobel da Paz.

“Uma Verdade Inconveniente” é o primeiro depoimento franco e aberto de um dos protagonistas da política mundial das duas últimas décadas a reconhecer a possibilidade da autodestruição do Planeta. De forma clara e bastante didática no filme, Al Gore transmite aos indecisos a certeza de que caminhamos para um final apocalíptico. Sem dramatizar com palavras, o que ele mostra são as imagens. O Monte Kilimanjaro 20 anos antes com todo o esplendor do seu cone nevado e hoje, sem neve, sem vida. As geleiras da Antártica que se desmoronam em pedaços gigantescos para se desmancharem nas águas oceânicas levando ao inevitável aumento do nível do mar. É mais do que certo que nas próximas duas décadas milhões de pessoas virarão refugiados ambientais; que as águas farão desaparecer não somente Nova Iorque como grande parte dos Países Baixos e que as defesas construídas contra essa ameaça pelo governo holandês de nada servirão apesar de serem hoje as barreiras mais avançadas tecnologicamente; que Bangladesh, grande parte da Ásia, e todos os estados insulares do Pacífico Sul desaparecerão sob a água, definitivamente.

As informações que nos fornece são definitivas. Um dado concreto é que quase todas as atividades industriais dependem do desflorestamento e da desidratação da Terra. Além do corte das árvores para produzir madeira industrializada e carvão vegetal, a construção de hidroelétricas para gerar energia elétrica com as suas indispensáveis barragens é responsável pela inundação de enormes áreas emissoras de gases de efeito estufa, reduzindo a camada atmosférica e aumentando o nível térmico mundial. Algumas das conseqüências do desflorestamento são a desertificação, as secas, as inundações e o incremento do número de furacões, tufões e outros tipos de tempestades de grande dimensão. O aquecimento atmosférico que derrete as calotas polares leva à dessalinização das águas oceânicas e a mudanças radicais nos ecossistemas e na capacidade imunológica de todos os seres vivos.

Face a esse catastrófico cenário, Al Gore insiste em que “a solução para a crise climática global exige uma ação rápida, sábia e grande de nossa parte”. Na mensagem aos empresários, ele lembra que “se destruirmos o Planeta não haverá economia que sobreviva”. E ataca frontalmente a causa principal: a cultura dos países industrializados concentrada no consumo, na ganância e na expansão dos negócios em níveis insustentáveis. Todos esses conceitos os ambientalistas do mundo inteiro conhecem de longa data. O inédito é que um político do mais alto nível executivo e legislativo da maior potência do mundo afirme, com todas as letras, que é necessário mudar de vida para que o Planeta possa sobreviver.

Tamanho: 309Mb
Áudio: Inglês
Legenda: Português
Formato: RMVB
Gênero: Documentário
Download : Megaupload

Uma Verdade Inconveniente

Marcadores:

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial