domingo, 20 de janeiro de 2008

Dança do Créu (Putz, essa dança virou mania mesmo!)

Seja em sites de busca, de relacionamento ou de vídeos, qualquer pesquisa na internet relacionada ao hit do funk carioca “Dança do Créu” encontra milhares de resultados. A música do DJ e produtor Sérgio Costa, que depois do hit passou a ser conhecido como MC Créu, virou febre na cidade e convoca quem tem disposição a dançar o “créu” em cinco velocidades.

A “coreografia” principal não é realmente difícil de aprender, mas para acompanhar o MC é preciso ter muita, muita disposição. O ritmo é frenético. E não são poucos os candidatos e candidatas a concorrentes das dançarinas profissionais do MC Créu, Andressa e Daiane. No You Tube vários vídeos caseiros mostram gente de todas as idades fazendo a coreografia.

Quem quiser conferir vai encontrar desde uma senhora de 61 anos até uma dupla de homens sarados sem camisa rebolando ao som da “Dança do Créu”. São quase 1.300 ocorrências para a música no site de vídeos. Tem até o Mr. Bean, o personagem humorístico britânico, dançando ao som do batidão do funk.

Um dos vídeos mais acessados, que mostra duas meninas de short dançando no quintal de casa, foi visto, em dois meses, quase 1.476.600 vezes. O site também mostra shows do MC Créu com suas dançarinas oficiais. Ele, acostumado a comandar festas como DJ, parece totalmente à vontade no palco e enlouquece a platéia que canta junto:

“Pra dançar créu tem que ter disposição / Pra dançar créu tem que ter habilidade / Pois essa dança ela não é mole não / Eu venho te falar são cinco velocidades”. Os amadores terão que ensaiar muito para disputar com Andressa, a já famosa dançarina que acompanha o MC Créu em seus shows. Conhecida como a Garota Melancia e dona de medidas generosas, Andressa também já é tema de muitas comunidades no Orkut.

A comunidade Dançarina do MC Créu já chega a 2.900 integrantes. Para ver fotos da beldade em ação basta olhar um dos perfis dela na rede. Uma das comunidades de fãs do MC Créu tem 3.060 membros. Ele tem cinco perfis oficiais diferentes no Orkut.

O grande sucesso da música transformou o MC Créu em dançarino profissional também. Ele conta que não dançava e ainda acha que é “todo duro”. Quem o vê no palco, duvida.

Até passos do Michael Jackson ele encara, já que um de seus novos hits é justamente o funk “Passinho do Michael Jackson”, o que o MC mais gosta de dançar. Outros sucesso são “Créu cozinheiro” e “Ilariel”. “O passinho é o ponto alto do show, junto com a hora em que as meninas dançam o créu. Canto também músicas de outros MCs, dos Mamonas Assassinas, Rema Rema Remador. Tudo voltado pro humor. O show dura uns 50 minutos”, contou ele, que aproveita a formação em publicidade para pensar no formato do show e em como animar o público. A agenda do MC anda cheia. Ele diz que esse momento é muito novo e não imaginava uma repercussão tão grande de uma música criada há quase dois anos. Ele tem apenas 25 anos e não sabe como vai ser o futuro, mas está adorando a nova fase. “Fiz a música na brincadeira há bastante tempo. Nesses 15 anos de funk, produzindo MCs, festas e algumas músicas, não tinha a pretensão de ser MC. Fazia e mostrava pra outras pessoas gravarem. Mas quando mostrei o créu, as pessoas brincavam: ‘Tá maluco? Que negócio de créu é esse? Vai trabalhar!’ Aí acabei gravando eu mesmo e mostrei pra um amigo MC e pro meu empresário que deram a maior força”, relembra o MC.

Filho do MC Créu inspirou a música

A letra da música surgiu de forma inesperada, contou Sérgio. A idéia partiu do filho pequeno, que hoje tem sete anos. O MC estava tentando encontrar uma letra para uma batida em seu estúdio em casa, quando o filho começou a brincar e dizer “créu” depois de tudo que o pai falava. “Eu dizia pra ele parar. Ele dizia ‘créu’ e morria de rir. Aí ele falou pra eu fazer a dança do créu. Ele que inventou. É a maior figura, dança muito. Tem tudo pra ser artista. Já estou planejando o dia que ele vai pro palco também”, diverte-se o pai. Mas, por enquanto, MC Créu não está precisando de novas companhias no palco. Está bem servido com Andressa e Daiane, que foram escolhidas em um concurso com quase 200 candidatas promovido pelo empresário do MC. “Elas fazem o maior sucesso”, garante MC Créu.

Mc Créu - Dança do Créu


Mc Créu - No passinho do Michael Jackson

Marcadores:

2 Comentários:

Às 29 de fevereiro de 2008 20:53 , Anonymous Alexandre Figueiredo disse...

O Créu é a coisa mais ridícula que se produziu nos últimos tempos. O "funk carioca" é um ritmo picareta por excelência, e esse papo de "cultura popular" e "folclore brasileiro" é pura mentira. Na verdade, o "funk" cresceu porque seus empresários, que preferiram absorver o mafioso miami bass da Flórida do que as boas lições de Afrika Bambataa, enriqueceram muito. Nada tem de "música de pobre". E o MC Créu faz o "funk" voltar aos tempos em que ninguém pensava em vender esse ritmo canhestro (cuja relevância artística é inferior até ao twist, ritmo já descartável lançado há quase 50 anos) como o "novo folclore", "música dos excluídos" etc.. O Créu lembra as piores baixarias da mais explícita bunda-music. Mas, seja Créu, Marlboro, Quebra-Barraco, Leozinho, Marcinho, Serginho, Lacraia, Bondes de gostosas ou tigrões, Cidinhos, Docas ou Pimentas, o "funk" não tem o menor valor, tendo crescido às custas do jabaculê das rádios, das parcerias com o narcotráfico e, recentemente, com o apoio mais do que explícito das Organizações Globo. Quem imagina que o "funk" é o movimento dos sem-mídia não sabe sequer a metade da verdadeira história desse ritmo de triste lembrança.

 
Às 1 de março de 2008 10:04 , Blogger valleayres disse...

Alexandre,

você, foi perfeito em suas observações!

Um abraço

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

Links para esta postagem:

Criar um link

<< Página inicial